Bem-vindo à BOL. O nosso site usa cookies e outras tecnologias para personalizar a sua experiência e compreender como você e os outros visitantes usam o nosso site.
Para ver uma lista completa das empresas que usam estes cookies e outras tecnologias e nos informar se podem ou não ser utilizadas no seu dispositivo, aceda à nossa página de política de cookies.

Concordo
Distrito Sala
Detalhe Evento
Paisagem Efémera – industrial e urbana 2º Ato

Paisagem Efémera – industrial e urbana 2º Ato

Teatro & Arte | Performance

Antigo Quart,Bomb.Rib Ave

Plateia
Classificação Etária
Maiores de 12 anos
Bilhete Pago
A partir dos 6 anos
2021
set
21
a
2021
out
24

Próxima Sessão

22 out 2021 21:00
Dias
Hrs
Min
Seg

Duração

70 minutos

Intervalo

Sem Intervalo.

Promotor

Teatro da Didascália, C.R.L

Sinopse

Riba d’Ave, ou, em cima do Ave? Por cima do Ave, ou, pisando o Ave? Estrangulando o Ave. Sufocando o Ave.

Rio Ave – “um rio em coma” – como diria o líder indígena brasileiro, Ailton Krenak. Um rio contaminado pela poluição das fábricas que ao longo de décadas ocuparam as suas margens e descarregaram nele os seus despojos.

Passeando pelas ruas de Riba d’Ave, só raras vezes avistamos o rio. O Ave dá nome à vila e no entanto foi marginalizado, escondido e ladeado por fábricas e edifícios de todos os géneros e feitios. Há muito que este rio é uma personagem secundária na paisagem industrial do Vale do Ave, e ainda assim, fundamental para a sua história.

A indústria foi-se servindo do rio de várias formas ao longo de mais de um século. Algumas vezes como força motriz para os seus teares, depois como fonte de produção de eletricidade, mas também como esgoto onde se despejaram todo o tipo de substâncias tóxicas.

Quando falamos das vantagens do mundo “moderno” e “civilizado”, estamos exatamente a falar de vantagens para quem e a que custo?

Neste segundo ato do Paisagem Efémera – industrial e urbana, ocuparemos o antigo quartel dos Bombeiros de Riba d’Ave, construído mesmo na margem do rio. Haveria melhor lugar para atear discussões importantes?

Ficha Artística

Direção Artística: Bruno Martins
Direção e Coordenação Geral: Cláudia Berkeley
Criadores: António Júlio, Bruno Martins, Margarida Gonçalves, Rui Souza
Participação especial: Associação Reformados de Riba d’Ave - Ana Azevedo, Arnaldo Ribas, Carmo Ribas, Carolina Vieira, Elisa Martins, Fátima Dinis, Fátima Fonseca, Fátima Saldanha, Fernanda Pereira, João Mendes, Joaquina Marques, José Carlos Costa, José Saldanha, Lúcio Martins, Maria Carvalho, Maria Fernanda Pereira, Maria Oliveira, Maria Rosa Pereira, Palmira Castro, Paula Lemos e Renato Pereira.
Intérprete de Língua Gestual Portuguesa: Cláudia Braga
Programa de Mediação: Vera Santos
Direção Técnica: Valter Alves
Produção: Raquel Passos
Comunicação: Anaïs Proença
Design Gráfico: Rui Verde
Fotografia de Cena: Paulo Pimenta
Registo de Vídeo: Os Fredericos
Assessoria de Imprensa: Central de Informação

Informações Adicionais

No dia 21 o espetáculo será acompanhado por intérprete de Língua Gestual Portuguesa.
Espaço não aconselhado a pessoas com mobilidade reduzida.

Preços

  • Entrada - 5€

-
Partilhar

Serviços Adicionais